Diário Virtual

terça-feira, 28 de junho de 2011

E o tal do amor?


De longe eu posso avistar aquilo
que o coração não pode enxergar;
Eu não sei tudo,
todos os dias aprendo algo novo,
e quanto mais se passam os dias,
mais eu percebo que nada eu sei;
Só o que sei é sobre o que sinto,
ou talvez não...
Existem coisas que deixamos
para a razão nos explicar,
mas a mesma nada nos diz sobre o amor;
Como é?
Onde começa?
E, porquê termina?
Imagino que o tal do amor não deveria causar dor;
Eu pensava que ele era eterno,
mas compreendi que quando se morre,
tudo acaba;
Descobri que somos seres capazes de amar
todos os dias, e que o amor não pode
ser compreendido de forma abstrata,
pois é real;
Eu me supero a cada instante, quando o
assunto é o amor;
Eu não sei se já amei, ou se vou amar um dia,
mas compreendi que para se amar,
basta apenas se entregar...
Deixar o coração falar...
Permitir a ternura de um olhar...
O amor é meio louco,
nem sempre é coerente...
Mas é real!
Nem todos vão poder entendê-lo,
mas todos irão senti-lo um dia;

Daniela Gomes de Almeida

Um comentário:

  1. Já estou seguindo seu blog muito bom que Deus continue abençoando. Tenha uma semana muito abençoada
    www.blogandodemadrugada.blogspot.com

    ResponderExcluir