Diário Virtual

terça-feira, 29 de maio de 2012

Seus encantos



Me deixei levar pelos seus encantos,
seu riso, seu beijo, seu canto...
Hoje ouço a vida com uma melodia diferente,
é como se as notas musicais ganhassem
um sustenido a mais;
Vejo seus passos em minha direção,
ouço seu sorriso através de uma canção,
olho as fotos no porta retrato e fico
 me lembrando de seu abraço...
Me deixei levar pelos seus encantos,
seu riso, seu cheiro, seu canto...
Não sou eu, mas é você em mim;
Uma busca desesperada de te ter junto enfim;

Daniela Gomes de Almeida

sábado, 26 de maio de 2012

Ela te leva no olhar



E quando acontecer dos olhos se esquivarem,
quem vai ver a tristeza nesse olhar?
Será que alguém será capaz de notar?
Será que alguém será capaz de entender a falta
que você faz?
Ela carrega você no olhar,
quem o entenderá?
A dor nos seus olhos são visíveis,
a tristeza abaixa o teor do brilho em seu olhar...
Nota-se uma nuvem em seu turvo olhar,
compreende-se uma neblina em seu caminhar;
Será que alguém será capaz de sentir através do seu olhar?
Ela o leva no olhar,
quem o entenderá?

Daniela Gomes de Almeida

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Concepção


Você mudou os meus dias...
Hoje olho a vida por outros ângulos;
Ao despertar me pego em uma outra rotina
que se difere do que eu estava acostumada
a viver...
Olho para o lado da cama e não vejo você,
que vontade de te ver...
Como pode uma única pessoa mudar toda a
sua existência?
Você foi capaz de mudar meus pensamentos,
minhas canções, poesias e imagens...
Me encontro com a realidade dos fatos e acontecimentos,
sou mais feliz hoje, algo mudou em mim...
Meus dias não são mais os mesmos desde que te conheci;
Hoje verdadeiramente o sangue corre pelas minhas veias,
sinto-me vivo;
Tudo por causa de você.

Daniela Gomes de Almeida

quinta-feira, 17 de maio de 2012




Há quem diga que sou infantil...
Há os que me fazem ser infantil para com eles...
Há os que me fazem sorrir...
Há os que me dizem para sorrir...
Há os que sorriem comigo...
Há quem diga que sou estúpida...
Há quem me faça ser estúpida para com eles...
Há os que realmente merecem minha estupidez...
Há os que digam que sou dócil...
Há os que me fazem ser dócil...
Há os que são dóceis para comigo também...
Há os que me limitam...
Há os que eu limito...
Há os que de maneira alguma possuem limites...
Há os que me digam que sou sonhadora...
Há os que me fazem não querer sonhar mais...
Há os que sonham juntamente comigo...
Há os que me digam que sou inútil...
Há os que me fazem sentir uma inútil...
Há os que de fato eu me faço uma inútil...
Há os que se fazem presentes em minha vida...
Há os que preferem se fazer invisíveis em minha vida...
Há os que eu faço questão de que sumam de vez...
Há os que me dizem para ficar bem...
Há os que me induzem a ficar bem...
Há os que de fato me deixam bem...
Há os que me digam para não chorar...
Há os que me fazem não chorar...
Há os que choram juntamente comigo...
Há os que me dizem eu te amo...
Há os que amam de verdade...
Há os que fazem de conta amar...
Há os que eu faço de conta contar...
Há os que digam que sou boba...
Há os que me fazem sentir boba...
Há os que são bobos juntos comigo...
Há também os verdadeiros chamados bobos...
Há os que vão dizer siga...
Há os que vão me ajudar a seguir...
Há os que vão me fazer desistir de seguir...
Há os que vão seguir juntamente comigo...

Daniela Gomes de Almeida

Simples assim




A vida é como um camicase cabe a você sentir o frio na barriga enquanto se está descendo ou sentir a emoção vibrar enquanto se está subindo...
Nada é perfeito, nem lento e nem rápido demais...
O tempo passa depressa de acordo com o que vivemos e imaginamos,
mas também passa devagar para o que sonhamos e pensamos...
Algumas coisas não se explicam apenas se sentem...
Eu hoje vejo o reflexo de tudo o que passou, um filme me surpreende e me toma por inteiro...
A vida passa em instantes mágicos, e antes que a mágica acabe é preciso tirar um novo truque da cartola;

Daniela Gomes de Almeida

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Reinventando



Estou precisando reaver meus princípios,
reorganizar as ideias, parar de agir com o
coração e andar pela razão...
Onde se vai guiado pelo coração?
Acordei de um sonho bom, mas a realidade
veio a tona, agora talvez eu esteja com os pés
no chão e a loucura de tudo o que passou...
Como se vive de ilusão?
Deixei que as coisas fugissem do controle,
tudo está fora do alcance de minhas mãos,
agora eu não sei o que fazer...
Inverti a realidade, fiz contrato com a
saudade, perdi a sobriedade...
A passos largos caminho de mãos dadas
com o destino, não sei o que restou,
mas sei que aqui estou, invertendo, recriando,
repensando, aumentando, mudando...
Pelo menos a mobília velha foi retirada,
a casa se encontra reformulada e os sentimentos
também;

Daniela Gomes de Almeida