Diário Virtual

sábado, 15 de outubro de 2011

Sustenta-me


Se os meus pés tropeçarem e falharem carrega-me em teus braços e seguro estarei;
Quando o cansaço bater a minha porta e meu coração esmorecer venha e abraça-me com o abraço mais forte que houver, envolve-me por completo;
Se porventura minha alma se abater dentro de mim socorre-me e faz-me repousar em teu colo;
Eu não sei ao certo a medida do teu amor, mas sei que me amas como sou e da maneira mais completa que existe em matéria de amar;
Quando a escuridão vier sobre os meus dias que a tua luz possa me guiar em meio a tanta dor e opressão;
Se os meus olhos vagarem na dimensão do nada, e a desesperança vier tomar conta dos meus sentimentos, sustenta-me com o teu poder e fortalece o meu ser;
Eu não sei como te amar, mas que o teu amor possa trasladar-me de uma maneira sublime e inexplicável;
Que nas falhas e desacertos tu possas estar cobrindo-me de amor e perdoando o meu ser;
Se a ingratidão vier, que tu possas me lembrar dos feitos passados que existiram em minha vida;
Eu não sei um fim pra isso que escrevi hoje, mas que tu possas dar o fim que desejares Senhor;

Daniela Gomes de Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário